Postagem em destaque

REAÇÕES DE NEUTRALIZAÇÕES

REAÇÕES DE NEUTRALIZAÇÕES São reações químicas que acontecem entre um ácido e uma base. Estas podem ser de neutralização total ou...

Matérias anteriores

quarta-feira, 30 de março de 2011

PRÉ-VESTIBULAR

 

Essa postagem é destinada a todos os vestibulandos, alunos que estão se preparando para prestar vestibular. Essa é a hora! Estude, se esforce, se dedique que os resultado positivos virão!

 

Aqui você encontrará questões que foram cobradas nos vestibulares da UVA (Universidade Estadual Vale do Acaraú), UFC (Universidade Federal do Ceará), entre outras….

 

Aproveite esse espaço para praticar o que você aprendeu em sala de aula. Resolva os exercícios e testes de vestibulares.

 

Boa sorte!

 

LINKS PARA BAIXAR QUESTÕES

01. Revisão Enem - TD 01 

02. Revisão UVA - TD 01

03. UVA específica - TD 01

 

 

 

 

segunda-feira, 28 de março de 2011

As Reações Químicas Inorgânicas

 

Uma reação química é um acontecimento em que uma ou mais substâncias se transformam em uma ou mais novas substâncias.

Uma equação química é a representação gráfica de uma reação química.

 Classificação das Reações inorgânicas

1. Reação de adição ou síntese

É uma reação que apresenta dois ou mais reagentes e apenas um produto.

                                2 Mg(s) + O2(g)   ---->  2 MgO(s)

 

magnesio  

2. Reação de decomposição ou análise

É uma reação que apresenta um só reagente e dois ou mais produtos.

          (NH4)2Cr2O7(s)  -----> N2(g) + Cr2O3(s) + 4 H2O(g)

 

dicromato

3. Reação de deslocamento ou simples troca

Em uma reação de deslocamento ou simples troca há dois reagentes e dois produtos. Entre os dois reagentes, um é substância inorgânica simples e o outro é uma substância inorgânica composta; com os produtos acontece o mesmo.

                        Fe(s) + 2 HCl(aq) ------> H2(g) + FeCl2(aq)

 

4. Reação de dupla troca

Diz-se que uma reação é de dupla troca quando há dois reagentes e dois produtos, todos substâncias inorgânicas compostas, e ocorre uma espécie de “troca”, conforme indicam as setas na equação do exemplo anterior.

             Pb(NO3)2(aq) + 2 KI(aq) -------> 2 KNO3(aq) + PbI2(s)

  

 

A fila de reatividade dos metais

Vamos chamar de reatividade de um elemento a capacidade que ele possui para deslocar outro em uma reação de deslocamento.

                  Li>K>Ca>Na>Mg>Al>Zn>Cr>Fe>Ni>Sn>Pb>Cu>Hg>Ag>Pt>Au

<---------------------------------------------------

         Reatividade aumenta

 

Requisitos para a ocorrência de uma reação de dupla troca

São três as circunstâncias típicas de ocorrência de uma reação de dupla troca, que são as seguintes:

1. Reagentes solúveis formando ao menos um produto insolúvel;

2. Reagentes não-voláteis formando ao menos um produto volátil;

3. Reagentes muito dissociados/ionizados formando ao menos um produto pouco dissociado/ionizado.

 

Fonte: Química Geral e Inorgânica, TITO & CANTO. vol.1, Ed. Moderna, 4ª ed.

VÍDEO: REATIVIDADE DOS METAIS ALCALINOS

 

domingo, 20 de março de 2011

MARATONA DE QUÍMICA 2011

 
 
As inscrições para a XIV Maratona Cearense de Química estarão abertas entre os dias 14 de março e 1º de abril. A primeira etapa do evento, que é organizado pela Associação Brasileira de Química – Regional Ceará, com apoio da Universidade Federal do Ceará, através do Departamento de Química Analítica e Físico-Química do Centro de Ciências, será realizada no dia 05 de junho.
A segunda etapa será entre os dias 29 de agosto e 02 de setembro e o resultado final será divulgado no dia 16 de setembro. Estudantes de Fortaleza, Sobral, Barbalha, Crato, Limoeiro do Norte, Iguatu, Aracoiaba, Quixeramobim e Tianguá devem participar da competição.
O edital está disponível no portal da UFC. Outras informações podem ser obtidas com a ABQ/CE pelo telefone (85) 3226 4958.
 
Fonte: http://www.funcap.ce.gov.br/associacao-brasileira-de-quimica-e-ufc-promovem-maratona-de-quimica-1
MATERIAL (EXERCÍCIOS)
TÓPICO 1: Ácidos e bases.
TÓPICO 2: Eletroquímica – Pilhas.
 
                           PILHA DE DANIELL
 
 
                                  POLUIÇÃO DO AR
 
fumaça

A maior parte da poluição do ar é produzida como resultado da queima de combustíveis fósseis, como o carvão e o petróleo. Esses combustíveis foram formados durante milhares de anos a partir de plantas e animais mortos. Os depósitos se formavam e eram finalmente cobertos por outras rochas e comprimidos. Eles permaneceram praticamente intactos até a metade do século XIX. Desde então, são usados em quantidades cada vez maiores para mover veículos, aquecer edifícios nos países frios e fundir metais como o ferro.

Quando o combustível é queimado, não libera apenas energia, mas muitos produtos químicos, incluindo enxofre e nitrogênio contidos no material orgânico. Essas substâncias são dois dos mais importantes ingredientes na chuva ácida. Enxofre e nitrogênio são subprodutos indesejáveis na queima dos combustíveis, sendo geralmente lançados diretamente na atmosfera onde se acreditava que se dispersavam sem riscos.

Hoje sabemos que não é assim. Eles se convertem rapidamente em dióxido de enxofre e óxidos de nitrogênio, os quais podem ser julgados prejudiciais ao meio ambiente.

As quantidades lançadas na atmosfera são espantosas: cerca de 24 milhões de toneladas de dióxido de enxofre por ano na América do Norte e 44 milhões de toneladas na Europa. É o suficiente para encher completamente cerca de 150 petroleiros! A maior parte do enxofre vem das fábricas e usinas termelétricas.

A quantidade de óxidos de nitrogênio produzida é menor, mas mesmo assim chega a 22 milhões de toneladas na América do Norte e 15 milhões de toneladas na Europa Ocidental. A maior parte dos óxidos de nitrogênio provém da emissão dos motores dos veículos. À medida que o tráfego aumenta em até 20% ao ano na Europa, é provável que o problema se agrave, a menos que se tomem providências imediatas.

O que acontece com a poluição do ar?

Uma parte da poluição rapidamente se precipita ao solo, antes de ser absorvida pela umidade do ar. Deposita-se nas árvores, edifícios e lagos, geralmente na área onde foi produzida. É a chamada precipitação seca. Estes depósitos se formam e mais tarde se combinam com a água da chuva, transformando-se em ácidos.

O resto da poluição pode permanecer no ar por mais de uma semana e é transportada pelo vento a longas distâncias. Durante esse período, as substâncias químicas reagem com o vapor d’água na atmosfera, transformando-se nos ácidos sulfúrico e nítrico diluídos. Esses ácidos também reagem com outras substâncias químicas na atmosfera formando poluentes secundários. Destes, o ozônio é um dos mais perigosos, pois prejudica a vegetação.

A ação do vento

queimadas 2

Por volta de 1661, cientistas da Grã-Bretanha descobriram que a poluição industrial podia afetar a saúde das pessoas e as plantas das redondezas. Com o crescimento industrial nos séculos XVIII e XIX, aumentaram os danos para a saúde das pessoas e para o meio ambiente. Entretanto, ninguém pensava que a poluição pudesse ser transportada para muito longe. Então, em 1881, um cientista norueguês descobriu um fenômeno que ele chamou de precipitação suja, o qual ocorria na costa oeste da Noruega, onde não havia indústria poluidora. Ele suspeitou que viesse da Grã-Bretanha. Hoje os cientistas provam, sem sombra de dúvida, que a poluição é conduzida pelo ar a grandes distâncias. Se alguma prova adicional fosse necessária, seria fornecida pelo acidente na usina nuclear de Chernobyl, que produziu chuvas radioativas em áreas da Europa Ocidental e Oriental. Os efeitos dessa chuva radioativa sobre o ambiente podem perdurar por dezenas de anos.

Os países escandinavos reconheceram que a chuva ácida era uma das causas principais da acidificação de seus lagos. Aceitando essa evidência, a maioria dos países concorda em reduzir suas emissões. Alguns, entretanto, mostram muita má vontade e afirmam que são evidências mais contundentes para provar que o dióxido de enxofre causa de fato um grande malefício ao meio ambiente.

A que distância a poluição pode alcançar?

Se você olhar para a fumaça que sai de uma chaminé, verá que em poucos dias do ano ela sobe verticalmente. Na maior parte das vezes ela se inclina, porque o ar ao redor da chaminé está em movimento. Mesmo quando parece haver apenas uma brisa próxima ao solo, nas camadas mais altas o vento pode ser bem mais forte.

A poluição que sai das chaminés é levada pelo vento. Uma parte dela pode permanecer no ar durante uma semana ou mais, antes de se depositar no solo. Nesse período ela pode ter viajado muitos quilômetros. Mesmo um vento fraco de 16 km/h poderia transportá-la para além de 1600 km em cinco dias. Quanto mais a poluição permanece na atmosfera, mais a sua composição química se altera, transformando-se num complicado coquetel de poluentes que prejudica o meio ambiente.

Nas mais importantes áreas industriais do Hemisfério Norte, o vento predominante (aquele que sopra com mais freqüência) vem do oeste. Isso significa que as áreas situadas no caminho do vento, que sopra destas regiões industriais, recebem uma grande dose de poluição. Cerca de 3 milhões de toneladas de poluentes ácidos são levados a cada ano dos Estados Unidos para o Canadá. De todo o dióxido de enxofre precipitado no leste canadense, metade dele provém das regiões industriais situadas no nordeste dos EUA.

Fonte: http://www.cefetsp.br/edu/eso/poluicaoar261.html

HULHA E MADEIRA

 
A hulha é um carvão mineral. O carvão mineral é formado por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que cresceram há 250 milhões de anos em pântanos rasos. Essas partes vegetais, após morrerem, depositaram-se no fundo lodoso e ficaram encobertas. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea - as jazidas de carvão-, um enriquecimento no teor de carbono. Dependendo do teor de carbono, resultado do tempo de linhito, hulha e antracito. É denominado de hulha quando quando o tor de carbono está em torno de 80%.
 
 
A madeira é um material produzido a partir do tecido formado pelas plantas lenhosas com funções de sustentação mecânica. Sendo um material naturalmente resistente e relativamente leve, é frequentemente utilizado para fins estruturais e de sustentação de construções. É um material orgânico, sólido, de composição complexa, onde predominam as fibras de celulose e hemicelulose unidas por lenhina. Caracteriza-se por absorver facilmente água (higroscopia) e por apresentar propriedades físicas diferentes consoante a orientação espacial (ortotropia). As plantas que produzem madeira (árvores) são perenes e lenhosas, caracterizadas pela presença de caulestroncos, que crescem em diâmetro ano após ano. Pela sua disponibilidade e características, a madeira foi um dos primeiros materiais a ser utilizado pela humanidade, mantendo, apesar do aparecimento dos materiais sintéticos, uma imensidade de usos directos e servindo de matéria-prima para múltiplos outros produtos. É também uma importante fonte de energia, sendo utilizada como lenha para cozinhar e outros usos domésticos numa parte importante do mundo. 


Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Madeira

SLIDE - AULA 15
http://www.slideshare.net/kaires/hulha-e-madeira
sábado, 19 de março de 2011

PETRÓLEO e GASOLINA

O petróleo é uma substância oleosa, inflamável, menos densa que a água, com cheiro característico e de cor variando entre o negro e o castanho escuro.  Embora objeto de muitas discussões no passado, hoje tem-se como certa a sua origem orgânica, sendo uma combinação de moléculas de carbono e hidrogênio. Admite-se que esta origem esteja ligada à decomposição dos seres que compõem o plâncton - organismos em suspensão nas águas doces ou salgadas tais como protozoários, celenterados e outros - causada pela pouca oxigenação e pela ação de bactérias.
Fonte: http://www.cepetro.unicamp.br/petroleo/index_petroleo.html


Gasolina Comum

IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS - Líquidos e vapores altamente inflamáveis. Causa irritação moderada à pele. Suspeito de causar defeitos genéticos. Pode causar câncer. Causa dano aos órgãos respiratórios. Pode causar sonolência e vertigem (efeitos narcóticos). Causa dano aos órgãos do sistema nervoso central e ao fígado através da exposição repetida ou prolongada. Pode ser mortal em caso de ingestão e por penetração nas vias respiratórias. Perigoso para a vida aquática. Este produto contém gás sulfídrico, extremamente tóxico e inflamável.

                                                                                                                      Fonte: http://www.br-petrobras.com.br/wps/wcm/connect/85ff52004c4aa79e80a3c20869efed74/fispq-auto-gasolina-comum.pdf?MOD=AJPERES&CACHEID=85ff52004c4aa79e80a3c20869efed74

SLIDES - Aulas 13 e 14
sexta-feira, 18 de março de 2011

Haletos Orgânicos

 Lavoura utilizando pesticida

Os Haletos orgânicos ou derivados halogenados são compostos originados pela substituição de um ou mais hidrogênios de um hidrocarboneto. São identificados pela fórmula genérica R - X, onde R representa um substituinte orgânico e X um halogênio (F, Cl, Br ou I). Os haletos orgânicos são largamente usados na síntese de diversos compostos orgânicos, dentre eles os compostos de Grignard, intermediários na obtenção de álcoois, aldeídos e ácidos. Muitos haletos orgânicos são também utilizados como solvente para ceras, vernizes e borrachas, como é o caso do tetracloreto de carbono, CCl4, e do clorofórmio, CHCl3.

SLIDES - AULA 12
http://www.slideshare.net/kaires/haletos-orgnicos

Matéria e suas propriedades

Perfumes Emporium Galbanum

Perfumes Emporium Galbanum

Total de visualizações